A Estimulação elétrico acústica é uma solução em implantes auditivos indicada para pessoas com surdez parcial. Tais indivíduos possuem uma audição residual nas frequências baixas e uma perda auditiva profunda nas frequências altas. Para as pessoas com surdez parcial os dispositivos auditivos oferecem resultados insatisfatórios na compreensão e na audição de sons complexos tais como a música. Do mesmo modo, os sistemas de implantes cocleares tradicionais não são a solução ideal pois não permitem aos utilizadores beneficiar das suas capacidades naturais de audição das frequências baixas.
A Estimulação Elétrico Acústica Combinada, ou EAS, consiste em combinar a amplificação acústica e a tecnologia do implante coclear num mesmo ouvido. Com a EAS, o ouvido interno recebe estimulação acústica e elétrica e é capaz de processar simultaneamente informação de frequências altas e baixas.
A EAS consiste em dois componentes: um interno e outro externo.

Componente Interno

  • Implante
    O implante consiste num recetor que contém os componentes eletrónicos, e os feixes de elétrodos, assim como a antena recetora e um íman que fixa a unidade externa por detrás da orelha.

Componente Externo

  • Processador áudio
    O Processador áudio consta de uma unidade acústica para a amplificação, a qual é usada por detrás da orelha, e aumenta a capacidade natural de audição de baixas frequências. Para sons de frequências altas, o implante coclear funciona automaticamente. A integração inteligente de ambas as modalidades resulta num efeito sinérgico para a linguagem oral e para a perceção do som, constituindo deste modo uma excelente solução para indivíduos com surdez parcial.

Como Funciona a EAS?

EAS

A EAS consiste na combinação de duas tecnologias, cada uma delas sendo responsável por uma gama específica de frequências. Esta tecnologia funciona do seguinte modo:

  • Um implante coclear converte os sons do dia-a-dia em impulsos elétricos. Estes impulsos estimulam o nervo auditivo. O cérebro interpreta estes sinais como sendo sons.
    1. Os sons de frequências altas são captados pelo microfone do Processador Áudio DUET 2 e em seguida são codificados.
    2. Este código é enviado ao transmissor e transmitido através da pele.
    3. O implante interpreta o código e transmite impulsos elétricos aos elétrodos da cóclea.
    4. O nervo auditivo retransmite este sinal ao cérebro.
  • A amplificação acústica aumenta o volume dos sons que a cóclea é capaz de ouvir. Para a EAS apenas são amplificadas as frequências baixas.
    1. Os sons de baixa frequência são captados pelo microfone, processados digitalmente e separados.
    2. Os sons são amplificados através do altifalante, que se encontra num gancho para amplificação acústica, e veiculados através do adaptador para o canal auditivo.
    3. Os sons atingem as zonas intactas da cóclea responsáveis pelo processamento dos sons de baixa frequência.
    4. O nervo auditório envia por sua vez os sinais para o cérebro.
Get in Contact

Please name the person you want to get in contact with.