Os implantes do ouvido médio são utilizados para tratar as pessoas com perdas auditivas neurossensoriais, condutivas e mistas. Estes implantes constituem uma alternativa implantável aos dispositivos auditivos. Contrariamente aos dispositivos auditivos que aumentam os sons, um implante do ouvido médio capta o som e converte-o em vibrações mecânicas.
Um implante do ouvido médio é fixado diretamente a uma estrutura no interior do ouvido médio. Esta localização permite à estrutura de vibrar do mesmo modo que o som (vibrações acústicas) veiculado através do ouvido e do tímpano provoca a vibração do ouvido médio. Estas vibrações acústicas são amplificadas e podem ser ajustadas para compensar ao máximo as diferentes formas de perda auditiva.
O implante do ouvido médio com mais sucesso no mercado é o Vibrant Soundbridge que consiste num aparelho auditivo parcialmente implantável constituído por dois componentes, um externo e um outro interno.

Componente Interno

  • Implante
    O componente interno implantado do Vibrant Soundbridge denominado prótese ossicular vibratória (VORP) consiste num transmissor interno, um íman, um fio condutor e um transdutor de massa flutuante (FMT).

Componente Externo

  • Processador Áudio
    O componente externo denominado Processador Áudio, é mantido diretamente sobre o implante por um íman, permitindo ser usado de forma discreta sob o cabelo. Possui um microfone, pilhas assim como os dispositivos eletrónicos necessários para converter o som do ambiente num sinal que é posteriormente transferido para o componente externo do implante.
    O sinal do Processador Áudio é transferido através da pele para o transmissor interno, o qual retransmite o sinal através do fio condutor ao transdutor de massa flutuante (FMT). Uma vez ativado, o FMT vibra de modo controlado e específico às necessidades auditivas do doente, provocando a vibração da estrutura do ouvido.

O sinal do Processador Áudio é transferido através da pele para o transmissor interno, o qual retransmite o sinal através do fio condutor ao transdutor de massa flutuante (FMT). Uma vez ativado, o FMT vibra de modo controlado e específico às necessidades auditivas do doente, provocando a vibração da estrutura do ouvido.

Vibroplasty

A Vibroplasty é um tratamento cirúrgico da perda auditiva através da estimulação vibratória no ouvido médio por um implante do ouvido médio. É utilizado em vários tipos de surdez para doentes cujas próteses auditivas convencionais proporcionam benefícios bastante limitados. A Vibroplasty é frequentemente realizada em doentes com benefícios limitados após uma cirurgia convencional do ouvido médio. Em tratamentos de Vibroplasty, o FMT pode ser colocado em estruturas diferentes do ouvido médio, segundo as especificidades e a anatomia do doente.
Com a Incus Vibroplasty, o FMT é fixado à bigorna, um dos três ossículos do ouvido médio. O FMT converte o sinal em vibrações que veiculam e movimentam os ossículos, do mesmo modo que o som normal transmite as vibrações para o canal auditivo. Estas vibrações são interpretadas pelo cérebro como som.

Como funcionam os Implantes do Ouvido Médio?

EarAnatomy_VSB_SAMBA_Incus_Zoom_Coupler

O sinal do Processador Áudio é transferido através da pele para o transmissor interno, o qual retransmite o sinal através do fio condutor ao transdutor de massa flutuante (FMT).
O FMT é fixado à bigorna, um dos três ossículos do ouvido médio. O FMT converte o sinal em vibrações que veiculam e movimentam os ossículos, do mesmo modo que o som normal transmite as vibrações para o canal auditivo. Estas vibrações são interpretadas pelo cérebro como som.

Get in Contact

Please name the person you want to get in contact with.